Arraial d’ Ajuda


No segundo dia em arraial pegamos um moto-taxi e fomos para uma praia chamada Pitinga. Essa praia diferente da do centro é muito preservada e limpa. Tem água azul claro, transparente e arrecifes de corais, ao longe se vê um paredão com falésias. Vale muito a pena conhecer, é lindíssima.
Paramos na Barraca do Faria, onde o atendimento é ótimo e a tranqüilidade e conforto garantida. Eles tem alguns pratos premiados pelos concursos locais de culinária que são simplesmente maravilhosos. Experimente o Abati, um suflê de milho com camarão, premiado no Festival Gastronômico da Costa do Descobrimento.
Como era nosso último dia fomos jantar na rua principal, que tem ótimos e diversificados restaurantes, com todo o tipo de culínária.
É hora de arrumar as malas para ir embora... snif... snif...

Arraial d’ Ajuda


No domingo pós-carnaval, saímos de Caraíva e fomos pra Arraial d’Ajuda passar dois dias antes de viajar de volta para São Paulo.
Já tinha estado em Arraial algumas vezes, mas somente de passagem ou um dia na praia.
Ficamos numa pousada indicada pelo Edgard, o dono da pousada de Caraíva. Ela era simples, mas muito aconchegante, com um jardim lindo, que tem muito haver com o nome da pousada: La Na Magia. Fomos muito bem recebidas e tratadas pela Maria e seu esposo. É próxima da rua principal e do caminho das praias, recomendo.
Arraial é muito bonito, uma rua principal com charmosas lojas e restaurantes, um shopping pequeno e uma loja indiana linda.
Ao redor da rua principal muitas pousadas para todos os gostos.
Como chegamos no domingo, fomos a praia mais próxima, de Mucugê. Por ser a mais próxima, também é a mais cheia e degradada pelo turismo.
A noite a programação é ir dançar forró na arena do shopping. O engraçado é que alguns ficam dançando, enquanto junta uma multidão na arquibancada para assistir, principalmente por ter muito turista estrangeiro estrangeiro.

Caraíva - O que mudou



Infelizmente com a chegada da luz elétrica algumas coisas andam mudando por lá, Excursões de alguns lugares do país estão chegando e tumultuando o local que não tem infra-estrutura para esse tipo de turismo. Também mais famílias e crianças têm aparecido por lá, o que está mudando o perfil do público de Caraíva.
Essas pessoas ainda não entenderam que lá é um lugar de rústico, e que se procuram serviços luxuosos e 5 estrelas lá não é o lugar. Tem causado stress e faltado com a educação com o povo local.
Vi uma família de gente adulta e bem de vida, brigando com os índios que ficam na praia vendendo colares e água-de-coco, inclusive ameaçando bater nos garotos porque estavam incomodando-os com as perguntas de que se queriam alguma coisa e cobrando pelo guarda-sol. Acho isso uma falta de respeito pelas pessoas e cultura do lugar. Essas pessoas deviam procurar um resort e não irem para um lugar simples como Caraíva.
Outra crítica a esses novos viajantes é que em suas terras pagam fortunas por tudo e chegando lá se recusam a pagar R$ 5,00 por um aluguel de guarda sol ou cadeiras. O pessoal que trabalha na praia de sol-a-sol, dia-a-dia, só tem as temporadas para ganhar dinheiro, e estão prestando um serviço e não pedindo esmolas, então se não concordam, simplesmente sentem ao sol, mas não reclame ou briguem com a população local. Educação vale para qualquer lugar do país!

Carnaval 2009 - Caraíva


Caraíva continua linda...
Mais um Carnaval em Caraíva, e tudo continua “quase” como sempre foi.
Este ano nos hospedamos mais uma vez na Pousada Casinhas da Bahia e fomos recebidas com o carinho de sempre pelo Edgard.
A cidade estava mais cheia que o ano anterior e o forró durou até sexta-feira, e com música ao vivo. Nada como fechar o feriado com o Triangulo Caraíva no Forró do Ouriço, muito bom!
Teve o tradicional bloco de Carnaval, onde homens se vestem de mulheres, percorrem a cidade e param em algum bar na praia para o tradicional samba de Carnaval.
O chorinho no Bar do Porto, sempre trazendo poesia as noites quentes.
O MPB no Bar do Pará, acompanhado do melhor pastel do mundo e o visual do pôr-do-sol mais deslumbrante do Brasil.
Um restaurante que não tinha ido os anos anteriores, mas experimentei e recomendo é o Aquários, comida boa e barata.
A cidade nessa época é interessante, de sexta a sábado a cidade fica cheia e movimentada, na quarta quando a maioria das pessoas vai embora, ficam só os verdadeiros amantes do forró e é a melhor parte do Carnaval. No sábado já se vê o movimento de debandagem e a cidade fica praticamente fantasma.

Para os amantes do forró Caraíva continua a melhor opção, sempre no verão, carnaval ou segunda quinzena de julho.