Las Vegas - Hotel Luxor

Localizado na 3900 Las Vegas Blvd South, o Luxor é um dos últimos hotéis da strip do lado sul, os hotéis vizinhos são o Mandalabay e Excalibur, ligados entre eles por um monotrilho gratuito.
A localização é boa, mas não é tão central, mas é fácil de ir a qualquer lugar, mesmo a pé.


O Luxor é famoso por seu formato em pirâmide, todo em vidros pretos e que a noite emite um raio de luz em direção ao céu. É um hotel temático - Egito - como muitos em Vegas.

Os hoteis em Vegas são muitos, e os preços os mais variados possíveis, porém é comum achar um hotel confortável por um bom preço. Dizem que a hospedagem é barata porque ele ganham dinheiro com os cassinos, todo hotel tem seu cassino. Pesquise durante uma semana em sites como o Decolar.com, pois os preços variam diariamente e é possível achar ótimas promoções. A vantagem de comprar em sites desse tipo é que você paga em reais e parcelado, e quando chega ao destino só é preciso apresentar o voucher de reserva.

Nosso quarto era triplo, com duas camas de casal king, e uma adaptação para mais uma pessoa. O quarto era limpo e tudo funcionava corretamente, ar, chuveiros, frigobar e tv. No corredor há máquina de gelo e refrigerantes. Todo o hotel é aromatizado, com cheiro de baunilha, que no início é até gostoso, mas depois acaba enjoando um pouco.
Dentro do hotel um mundo a parte, com cassino, restaurantes, sorveterias, bar, piscina.
Além disso tudo, cada hotel conta com algumas atrações e shows, no Luxor era um show de mágica com Criss Angel, um de dança feminina, uma exposição sobre o corpo humano e uma mostra de objetos do Titanic.
A noite ainda é possível ir na danceteria do Hotel - a  LAX que para os hospedes costuma ser gratuita ou ter algum tipo de desconto. Na chegada é dado um livrinho de descontos em todas as atrações e restaurantes do hotel, use, vale a pena.

O melhor lugar para fazer as refeições é no buffet do hotel, o preço e variedade é um ótimo custo  x benefício.

Um único porém: deixe tudo no cofre e malas trancadas quando sair. Tive uma sapatilha roubada dentro do quarto, evite inconvenientes.

Las Vegas - Baladas

O que mais tem em Las Vegas, além de Casinos, é baladas. Fica difícil escolher diante de tantas opções diárias, ainda mais quando se tem poucos dias.
Uma dica muito importante, que não tinha visto antes na internet. Todas as baladas tem um promoter, e você procurando por ele durante o dia, você consegue entrada vip até a meia-noite e algumas delas até bebidas grátis até a uma da manhã.
Aqui vou falar um pouco das que consegui ir.

1-OAK - Hotel Mirage
Fomos numa terça-feira, começo da semana, mas como todos dizem, todo dia é dia de festa em Las Vegas. Passamos na frente durante o dia e conversamos com o promoter que colocou nosso nome na lista vip, porém acabamos nos atrasando e chegando depois da uma da manhã, então tivemos que pagar entrada - U$ 20,00.
A 1-OAK fica no hotel Mirage, um dos maiores de Vegas. O ambiente era super bonito e estava animado, na pista músicas da moda. Estava cheio, mas não lotado.
Dançarinas faziam performances em cima dos balcões.



LAX - Hotel Luxor
Fomos numa quinta-feira, a LAX ficava dentro do hotel onde estávamos hospedadas, o Luxor, isso foi uma facilidade a mais para conhecê-la. Na quinta a tarde fomos abordadas pelo promoter da danceteria no lobby do hotel, ele nos deu uma pulseirinha que dava entrada vip, sem filas e bebidas grátis até a uma da manhã.
A boate é luxuosa, toda em tons de vermelho, com uma escadaria enorme na entrada. A bebida grátis é vodka com alguns tipos de sucos. A bedida do cardápio é bem cara - cerveja U$ 10,00.
A noite era de hip hop, com músicas estilo black, que partircularmente gosto muito.


The Bank - Hotel Bellagio
Fomos numa sexta-feira, após o espetáculo do Cirque de Soleil - "O" - que também é apresentando no Bellagio. Antes de entrar no Cirque falamos com o promoter que colocou nosso nome numa lista vip. 
A balada mais bonita que fui, o visual dela é incrível, com uma decoração linda. Como era um final de semana antes do Halloween já tinha muita gente customizada.
A música era eletrônica, o pessoal bonito, para mim a melhor de todas que eu fui.


Como é voar American Airlines

Viajei pela AA no trecho São Paulo/Miami/ Vegas, depois voo interno Vegas/Miami e finalmente Miami/São Paulo.
As poltronas do avião são estreitas, então é melhor pegar a fileira com duas poltronas ou um corredor nas fileiras do meio. Há bastante entretenimento a bordo, com filmes lançamentos, música, séries e jogos.
Nos trechos internacionais há refeições, que são bem gostosas, geralmente massa ou frango/carne, salada, sobremesa, pão e bebidas, que incluem vinho.
Nos trechos internos só são servidas bebidas, a comida está disponível, mas é preciso comprar através de um cardápio deles.
O serviços nos aeroportos são satisfatórios, e nas máquinas de check-in eletrônicos há opção da língua portuguesa, o que facilita bastante, faz-se check-in nas máquinas e passa no balcão só para despachar as malas.
A alfandega é feita no primeiro destino dos EUA, no nosso caso Miami, onde tínhamos escala, foi preciso pegar as malas e passar pela alfandega lá e depois despachar novamente para Vegas, mas foi bem tranquilo e sem nenhum contratempo.
Outro cuidado importante é o limite de peso para voos internos e internacionais. Por exemplo, de Vegas para Miami o limite era bem menor do que para os voos para o Brasil, tem que ficar ligado para não pagar excesso de bagagem.
É uma boa companhia para voar, o único ponto negativo são as poltronas pequenas.

Punta Cana - Vida Noturna

Existem diversas opções de danceterias, a maioria dentro dos resorts. O nosso tinha a The Moon, que era pequena e não costumava encher.
As mais famosas porém são a Oro e a Imagine, e os ingressos são vendidos em toda a rede hoteleira.

ORO
Fica dentro do Hard Rock, um resort luxuoso, um pouco afastado dos outros resorts, aproximadamente 40 minutos. A entrada custa U$ 70,00 open bar ou U$ 40,00 com uma bebida.
É uma danceteria com uma decoração muito bonita, estilo Skol Sensantions, com shows performáticos, robotrom e efeitos especiais. O estilo predominante é o eletrônico.
O ônibus busca no hotel as 23:00hs e sai de lá as 03:55hs.
No dia que eu fui não encheu, deu uma impressão de ser um lugar mais para ver e ser visto.

IMAGINE
A disco mais famosa de Punta Cana. Custa U$ 60,00 open bar por uma noite e transporte a semana toda. Fica na região do Bávaro, uns 20 minutos dos hotéis.
Diferente de tudo, fica dentro de uma caverna, tem dois ambientes e uma iluminação bem bacana.

Em um música toca música local como bachata, salsa e merengue. Na outra música eletrônica internacional com performances de dançarinos, robotrom e efeitos especiais. As duas pistas são separadas por uma cortina preta pesada.

Fomos a Imagine num sábado, estava cheia e bem divertida.
O ônibus pega no hotel 22:40hs e sai de lá as 03:00hs, mas muita gente ainda fica para aproveitar mais um pouquinho. Vale a pena ir conhecer.

Punta Cana - Isla Saona

Um passeio de barco que dura um dia inteiro, e está incluído algumas bebidas a bordo (rum e refrigerantes) e um almoço completo na ilha, com comidas e bebidas, incluindo cerveja.  Custa U$89,00. Se quiser saborear uma lagosta tem que desembolsar mais U$ 20,00.
Curiosidade: nesta ilha foi filmado Piratas do Caribe.


A agência de passeio passa as 7:20hs no lobby do hotel para pegar as pessoas para o passeio. Eles nos levaram até uma base de apoio onde embarcamos em um ônibus de turismo. De lá seguimos para Bayaharibe, onde embarcamos em um catamarã. Para embarcar no cartamarã primeiro é preciso pegar um barco, por causa da profundidade da água. A ida é feita de catamarã e a volta de lancha rápida.

A ida demora aproximadamente 1:30hs, a bordo, refrigerantes, rum, e alguns petiscos de frios. Além disso há música e uma equipe de animação que estimula o pessoal a dançar.
Saona é uma ilha de águas claras, transparentes, um verdadeiro paraíso.
Ao chegar é serviço um almoço simples, com frango e peixe e acompanhamentos, como arroz e saladas.

Depois ficamos com um tempo livre para relaxar e conhecer a ilha - até as 15:00hs.
Embarcamos em uma lancha rápida e seguimos o passeio, que tem mais duas paradas, uma no mangue, de longe, com uma explicação do guia e outra num banco de areia no meio do mar, rasinho, onde é possível nadar e ver estrelas do mar vivas.

Dica: sente no fundo da lancha rápida que balança menos.
Depois voltamos ao porto, seguimos para uma lojinha de produtos regionais (charutos, rum e café) e lembrancinhas.
Tanto na ida, quando na volta o guia - no nosso caso o Pablo - vai contando um pouco da história e curiosidades da ilha.
Retornamos ao hotel as 19hs.
Um passeio lindo e delicioso, que vale muito a pena. Recomendo!
Dica: passe muito protetor, pois esse passeio queima mesmo. Agosto e setembro é verão, então as temperaturas estão mais altas que o normal.


Punta Cana - OTIUM - A agência de passeio

Comprei o translado do aeroporto/hotel e hotel/aeroporto pela OTIUM, pela internet, ainda aqui no Brasil. Eles enviaram um voucher por e-mail, que indicava onde encontra-los no aeroporto (PUJ).
A localização da equipe foi fácil e fomos transportadas em uma van com ar condicionado, com mais um casal para o nosso hotel. Esse trecho demorou aproximadamente 30 minutos.
Lá fiquei sabendo que eles também eram uma agência de passeios, e foi marcado de nos encontrar no dia seguinte no saguão do hotel para nos apresentar os serviços.
Na hora e local nossa agente estava lá - Cindy, para nos mostrar todas as opções de entretenimento.
Foi muito educada e nos deixou muito a vontade. Compramos um passeio e uma danceteria com ela.
Todos os passeios correram bem, pontuais e com guias preparados.
Na volta também estavam na hora marcada nos aguardando no hotel.
Só tivemos um inconveniente com eles, na vinda esquecemos nossas jaquetas na van, e por causa do calor, só percebemos isso no dia de vir embora, tentamos localizar com o pessoal da agência, mas segundo eles não foi encontrada.


Punta Cana - O Resort - Be Live

A primeira impressão ao chegar ao nosso resort - Grand Be Live - é que a propaganda é enganosa, quando você vê fotos na internet parece que é um hotel enorme e luxuoso, mas está mais para simples e pequeno. Conheço alguns resorts e esse eu classificaria como mediano.


Restaurantes:
O hotel conta com o buffet, aberto todos os dias para café, almoço e jantar. A variedade é grande e a comida bastante parecida com o que estamos acostumados no Brasil, mas com o tempo acaba ficando enjoativo.
O Bar da Praia também serve comida buffet todos os dias, bom para petiscar perto da praia ou piscina, mas a variedade é bem menor.


Além desses restaurantes, existem outras opções para o jantar com reserva prévia. Dica: assim que chegar ao hotel já faça a reserva para todos os dias, senão corre o risco de não conseguir jantar em nenhum deles.

Mexicano: o restaurante Mexicano fica um pouco afastado do centro do hotel e só perguntando para achar. Com uma decoração típica, mas com comidas nem tanto. Comi um peixe assado com molho e arroz apimentado. Foi o melhor prato que comi no resort.

Italiano: sem quase nenhuma caracterização, só podia ser chamado de Italiano porque estavam servindo massas. Comi uma lasanha que estava gostosa acompanhada de vinho.

Japonês: com a decoração mais bonita de todas, serviu uma entradinha de huramakis e o prato principal era aquele prato feito na chapa, de frango, carne e frutos dos mar - teppanyaki. Todos sentam em volta da mesa, e o prato é preparado na hora pelo chef. A sobremesa é muito gostosa, vale experimentar.
No restaurante japonês também são servidos hot-dogs e hamburgueres na madrugada, quando o pessoal volta das danceterias.


Teatro:
Todas as noites por volta de 9:30hs há uma apresentação diferente no teatro. Assistimos a um stand up comedy e um espetáculo de dança. É bem simples, mas vale a pena assistir um.
Nos dias que não há teatro, eles fazem bingo ou Karaoke no bar central.


Animação:
Existe uma equipe de animação, que faz atividades na piscina central, como jogos, aeróbica, brincadeiras e gincanas.

Piscinas:
O hotel conta com 6 piscina, uma central, onde fica a equipe de animação e o bar, é a mais agitada e barulhenta e outras 5 menores espalhadas pelo hotel.
Danceteria The Moon:
Uma danceteria pequena dentro das dependências do hotel, não costuma encher, mas para quem quer esticar a noite por lá mesmo não custa dar uma passadinha.

Internet: o resort não tem wi-fi gratuita. U$ 25,00 por 25 horas, U$ 60,00 por uma semana.


Staff: os nativos são muito desinibidos, eles adoram as brasileiras. Você vai ouvir cantadas da hora que chegar a hora de ir embora. São elogios, convites para sair, brincadeiras. Se sua auto-estima está baixa vá pra Punta Cana, ela vai voltar nas nuvens, com você se sentindo uma princesa.

A frequencia do hotel é na maioria famílias e casais, vindos do Canadá, Espanha, Russia e América do Sul.

Punta Cana - Como chegar

Voei para Punta Cana pela Avianca, com escala em Bogotá. Gosto de voar por esse empresa, porque acho seus funcionários educados, bom atendimento, bancos não tão apertados e comida de boa qualidade. Foram servidos omelete com legumes, wrap, massas, tudo muito gostoso.
Tanto na ida quanto na volta a escala em Bogotá não ultrapassou duas horas, era o tempo de descer de um avião e embarcar no outro.
Chegando em Punta Cana a imigração foi rápida e sem transtornos, tivemos que pagar uma taxa de turismo de U$ 10,00. O aeroporto é pequeno, com o teto imitando grandes chopanas e ventiladores enormes no seu interior.
O transfer contratado aqui do Brasil foi o Dominican Aiport Service que foi simples de localizar na saída e nos levou até o hotel em uma van, com 4 pessoas no total, em aproximadamente meia hora.


Refeições em casa de família

No mesmo esquema do site Airbnb, em que as pessoas alugam quartos em suas casas, agora existem sites em que as pessoas abrem suas portas para servir refeições a preços mais baratos que os restaurantes locais.
Geralmente são pessoas que gostam de cozinhar e resolvem abrir suas casas para ter uma renda extra. A reserva é feita através dos sites especializados que ganham uma comissão sobre o valor da refeição.
Os dois sites mais famosos desse segmento são: Meal Sharing e Eat Whith.
Os serviços ainda não estão disponíveis em português, mas devem ser lançados em breve, mesmo assim existem casas em alguns estados do Brasil.
É uma boa oportunidade para quem viaja experimentar a comida local e conhecer pessoas nativas.


Hospedagem barata em São Paulo

E para complementar o post anterior, para quem conhecer São Paulo, mas quer pagar barato na hospedagem, ficar bem localizado, com limpeza e conforto segue a dica: City Lights Hostel

Veja a reportagem que avalia esse Hostel: http://www.almapaulista.com.br/citylights-hostel-em-sp/

Conheça São Paulo

Para os visitantes, mas também para moradores, a São Paulo Turismo disponibiliza mais de 30 guias da cidade neste link: http://issuu.com/spturis/docs

Enjoy!

Curso para quem tem medo de avião

Muitas vezes o medo de voar acaba impedindo as pessoas de conhecer lugares incríveis e limitando suas viagens a pequenos trajetos que podem ser feitos de carro.

Uma reportagem da Folha de S. Paulo aborda esse tema e sugere um curso com psicólogo para as pessoas vencerem essa barreira. 

Leia: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/2013/05/1282802-apos-aula-fobicos-enfrentam-ponte-aerea.shtml
Existe também um site sobre o curso: http://www.medodeaviao.com.br/tratamento.asp

No Rio de Janeiro: http://www.voelivredomedo.com.br/

Vençam seus medos e boa viagem!

Hospedagem ao redor do mundo

Um serviço bem legal para quem busca hospedagem barata ao redor do mundo é o site AIRBNB.

Esse site traz classificados de casas que alugam para temporada, quartos e outros tipos de alojamentos econômicos.

Pesquisem bastante e fiquem de olho na classificação dos lugares.
Boa Viagem!

ECDEMOMANIA

Certeza que sofro disso! 


San Andres - Noite

Não há muitas opções em San Andres para curtir a noite. A única danceteria da ilha é a Coco Loco.
Localizada na Av. Colombia - Zona Rosa, essa danceteria abre todas as noites com atrações diferentes. O forte da casa são os ritmos latinos, como salsa, rumba e reggaeton.
Se você gosta de dançar com certeza vai se divertir neste lugar. Agora se for só para olhar existem camarotes com mesinhas para beber alguma coisa e apreciar o visual.

Nesta mesma rua existem restaurantes e barzinhos para quem quer uma coisa mais light, aliás as bebidas em algumas lojinhas na rua são muito baratas, pois são livres de impostos (tax free), é muito comum ver grupos de adolescentes com garrafas de espumante ou vodca em baldes de gelo.

San Andres - Comer

San Andres tem restaurantes muito gostosos, bonitos e com comida da melhor qualidade, por um preço justo.
Três dos lugares onde comemos indico:
Restaurante La Regatta
Um restaurante chique, a beira-mar, com uma decoração linda, feita com muitas garrafas de bebidas vazias, que encanta pelos sabores e visual. Da janela é possível ver peixes coloridos no mar.
O serviço é excelente e todos os pratos que provamos estavam deliciosos. As especializades são peixes e frutos do mar.

É bom fazer reserva, pois é um dos restaurantes mais concorridos da ilha. Seu proprietário, um antigo capitão e pescador recebe pessoalmente aos turistas e conta um pouco da história do lugar.


Restaurante e Vinería Gourmet Shop
Em frente ao Parque de La Barracuda, uma praça onde tem uma escultura enorme do peixe barracuda, com olhos verdes.
Esse restaurante foi indicados pelos donos do nosso hotel como um bom lugar para comer carne, já que a maioria dos lugares da ilha as especialidades são frutos do mar.

Espécie de mercearia design, tem um ambiente familiar com bom atendimento e comida excelente.
Experimente o filé ao molho de chocolate.

Restaurante do Hotel Casablanca
O restaurante do hotel fica no calçadão, em frente a praia urbana do centro. Com ar condicionado e uma vista muito agradável a comida também não decepciona.

Dois lugares que não recomendo:

Fisherman Place
Logo que chegamos estávamos com muita fome e perguntamos por um lugar próximo, que pudessemos ir a pé. Perto ao Hotel Mariland, na beira da praia, ao lado dos barcos de pesca encontramos esse restaurante.
É um lugar bem simples, de comida caseira. Mas o ponto negativo é o péssimo atendimento. Parece que eles estão fazendo o favor de te atender. É preciso chamar uma, duas, dez vezes para ser atendido e muito mal por sinal. A bebida estava quente e o preço não é barato pela qualidade oferecida.

Margherita e Carbonara
Um restaurante italiano e pizzaria, na centro, rua do Coco Loco. Primeiro que estava lotado, tivemos que esperar por quase uma hora por mesa. Quando sentamos fomos mal atendidos. Pedimos uma pizza, que em nada atendeu nossa expectativa, com uma massa dura e quase sem recheio em nada lembrava as pizzas do Brasil.

Beach Club Blue Cove – San Andres

Na volta que fizemos a Ilha, vimos no caminho um Beach Club bem legal. Todo branco e a beira mar, num lugar com visual muito bonito.

No dia seguinte fomos de taxi até lá para passar o dia. 
Na verdade esse Beach Club pertence ao Hotel Blue Cove, um all inclusive da ilha.
Para passar o dia paga-se 50.000 COP com direito ao almoço self-service no hotel e open bar o dia todo na piscina até as 17:30hs.
O clube é todo branco, estilo meio grego e conta com uma piscina, dois tobogãs – um pequeno e um enorme, uma plataforma para mergulho, e um trampolim super alto. Eles também disponibilizam snorkel e máscara para mergulho. Além disso três bóias grandes fico no mar, para quem quer aproveitar e não sabe nadar.
O lugar é super agradável e dá pra passar o dia inteiro desfrutando da infra-estrutura do local. Tem garçom, salva vidas, banheiros, espreguiçadeiras e duchas.
Não deixe de descer no tobogã maior, é super divertido!
Para quem gosta de mergulho lá também existe uma agência que faz cursos, com simulação na piscina antes de mergulhar no mar.

Ilhas Acuario e Jhonny Cay – San Andres

Outro passeio muito interessante e gostoso de se fazer é de barco para as Ilhas Acuario e Jhonny Cay. Esse passeio nos foi indicado pelos donos da nossa pousada e adoramos. O taxista que pegamos nos indicou para um barqueiro amigo dele, que segundo ele fazia o passeio com segurança.

Vá de taxi até o Porto (Muelle) de San Andrés, é de lá que saem os barcos para esse passeio, não é preciso reservar, é só ir até lá e comprar o ticket.
Pode-se fazer as duas ilhas juntas ou uma de cada vez, optamos pelas duas por não termos muitos dias na ilha.
A primeira ilha que paramos foi a Acuario, na verdade é mais um ponto de apoio para mergulho, com uma pequena faixa de terra. Lá você aluga máscara, snorkel para mergulho e um sapatinho de borracha para não machucar os pés, já que o fundo do mar é todo de coral.
É possível ver muitos peixes sem precisar ir muito fundo, ainda com a água na cintura já vemos várias espécies multicoloridas, peixes, estrelas do mar, arraias. É um mergulho fácil, agradável e muito bonito, vale a pena.
Ficamos cerca de duas hora nessa ilha e quando a maré começou subir e quase não tinha mais areia partimos para Jhonny Cay.
Jhonny Cay é uma pequena Ilha, com muitos coqueiros e algumas barracas, nelas são servidos almoço, bebidas e coco. Eles também alugam tendas em frente ao mar, com cadeiras de praia.
A ilha é muito linda, e a cor da água inacreditável, faz muito calor e é preciso encontrar uma sombra. Almoçamos por lá: arroz de coco, peixe e salada. Na hora de ir embora, o Bug, nosso garçom estava jogando baralho e não queria ser interrompido nem para agente pagar a conta.
Saímos da ilha umas 16 hs e voltamos para San Andres de barco, num trajeto rápido de 30 minutos.
Planejamos voltar mais vezes para a Ilha, mas as condições do mar nos dias seguintes não estavam favoráveis.

Passeio de Carrinho de Golf – San Andres

Dar a volta a Ilha de carrinho de golfe é um dos passeios mais legais de San Andres, você aluga o carro por um dia e faz a volta inteira com calma e tranquilidade. Não tem como se perder, é só seguir o fluxo dos carrinhos.

Existem carrinhos de golfe para 4 ou 6 pessoas e a Mula, que é um carro um pouco mais rápido. Alugamos um de golfe para 4 pessoas por 90.000 CUP a diária, eles entregam e retiram no hotel -  Martinez Rent a Car.
A velocidade do carinho é lenta, mas a paisagem é tão linda que não há pressa. Nossa primeira parada foi em La Piscinita, nesse lugar você paga uma pequena taxa para entrar e eles te dão pedaços de pão para jogar para os peixes, que são muitos. Você também pode alugar um snorkel e mergulhar.
Não paramos no Hoyo Soplador porque o assedio ao turista estava demais e nos sentimos acuadas.
Na Playa de San Luiz paramos para tomar sol e almoçar. O restaurante escolhido foi o El Paraiso, lá eles tem espreguiçadeiras e uma excelente comida, o atendimento é demorado, mas com um pouco de paciência tudo dá certo.
Paramos também na praia do centro e em vários outros pontos para entrar no mar e tirar fotos. Chegamos em casa no final da tarde, ao por-do-sol felizes e encantadas.