Pipa - Noite


Em Pipa há muitas diversões noturnas, para todos os gostos, desde baladas típicas de cidades litorâneas até noites com muita musica eletrônica, típica de grandes cidades.

Na rua principal, a Av. Baía dos Golfinhos, encontram-se alguns bares onde a galera se encontra para fazer a pré-balada, mais conhecido como esquenta. O mais famoso é o Tribus, com musica alta na parte interna, virando uma mini-danceteria.

Existe também um bar em frente à praia, com garçons argentinos, que toca reggae latinho, muito engraçado.

A boate mais famosa é a Calangos, que aos sábados toca musica eletrônica e aos domingos forró ao vivo, com bandas locais. Para quem é acostumado com o forró pé-de-serra do sudeste, não é igual. O forró de lá tem sempre aquele toque eletrônico do teclado e a dança é diferente.

As noites de Pipa são muito divertidas, para quem gosta de praia com vida noturna é uma ótima opção.

Tivemos a sorte de ir em outubro, que acontece o festival Gastronômico de Pipa. Durante o festival há escola de culinária e bandas ao vivo todos os dias na Praça do Pescador. No dia da final, a cidade ficou incrível, com shows e diversas manifestações artísticas populares.


Pipa - Praias


Pipa tem algumas praias próximas ao centro, que dá para ir a pé. Existe a praia de Pipa, que é a central, pequena e com muitas barracas, típica daquelas excursões. Andando um pouco a sua direita, você chega a Praia do Amor, uma praia bem mais tranqüila e bonita. Ela fica próxima a falésias, o mar é agitado e bom para a prática de surf.

Mas a praia mais linda em minha opinião é a Praia do Madeiro, foi indicada por um nativo, que dá aula de surf lá – o Gil, gente boa, para quem quiser aprender eu recomendo. A praia fica um pouco afastada da cidade, mas existem vans que levam até o local por preço de ônibus. Na entrada dela há uma imensa escadaria de madeira, e a vista de cima é maravilhosa. De areia branca e mar de águas cristalinas e mornas, é fácil ver golfinhos por ali.

Na maré baixa é possível percorrer toda a costa de pipa a pé, mas sempre tomando cuidado com a hora de encher, senão você não consegue voltar. Pegue uma tábua de marés no balcão de informações turísticas – fica dentro de uma galeria, na rua principal – para saber, em cada época é um horário diferente.