Fernando de Noronha - Costa Esmeralda e Jardim Elisabeth

É uma sequência de praias, todas localizadas no chamado ‘mar de dentro’ - lado da ilha voltado para o continente.
O trecho chamado Costa Esmeralda: Praia do Boldró, Praia dos Americanos, Praia do Bode, Praia da Quixabinha, Praia da Cacimba do Padre e Baía dos Porcos.

O trecho chamado Jardim Elisabeth: Praia da Conceição - dividida da praia do Boldró pelo ‘Morro do Pico” que é o ponto mais alto da ilha, uma formação rochosa que se vê de quase todos os pontos da ilha, Praia do Meio e Praia do Cachorro.
As praias mais próximas da Vila dos Remédios são: Cachorro, do Meio e Conceição. Como é pertinho é legal ir no dia que chegar, ou no dia de ir embora, onde o tempo fica mais curto.
Na praia do Meio existe um barzinho "Bar do Meio" que é um lugar incrível para um final de tarde e as vezes acontece umas festas a noite.

Fernando de Noronha - Porto de Santo Antônio

É um conjunto de atrativos. Todos os passeios por mar saem de lá, como o Trovão dos Mares e o mergulho de cilindro se for embarcado.

A Praia do Porto é ótima, limpa, e tem muita vida marinha, super legal para fazer mergulho livre. Lá tem um naufrágio que é bem fácil de chegar nadando pra quem tem um pouco de preparo físico. É nesta praia também que é realizado o Planasub.
Lá naquela região também dá pra aproveitar pra andar até a Ponta do Air France, que é a ponta norte da Ilha, e onde o vento faz a curva. Subindo um morro fica a Capela de São Pedro dos Pescadores. 
Próximo também, fica o Museu dos Tubarões (vale dar uma olhada rápida e tentar pegar a palestra da NAVI), o Buraco da Raquel (formação rochosa que serve de berçário para várias espécies na maré baixa, local apenas de contemplação, não é permitido banho), e no morro o Mirante da Praia da Caieira (lado da ilha voltado para o mar de fora, uma vista incrível.
A Praia da Caieira é acessível, mas não recomendo o banho, por ser um local muito perigoso.

Fernando de Noronha - Por-do-sol

Existem muitos lugares lindos para se ver o por-do-sol em Noronha. O sol se põe às 18:00, é bom chegar sempre meia hora antes no local para poder apreciar melhor.
Abaixo algumas sugestões:
Forte São Pedro do Boldró (chamado de Fortinho do Boldró), que fica seguindo uma estrada de terra curtinha que inicia na BR pouco antes da Vila do Boldró no sentido inverso ao do aeroporto. Lá tem uns gazebos, mesinhas, dá pra bebericar e ouvir música ao pôr do sol.

Forte dos Remédios, fica na Vila dos Remédios, fácil de chegar seguindo qualquer mapinha turístico ou perguntando mesmo pra quem tiver na rua, nos restaurantes, etc. 
Fica em frente a Igreja central. Lá dá uma vista incrível de vários pontos da Ilha e a própria construção é um atrativo. Tomem fôlego e subam até onde ficam as bandeiras!
Capela São Pedro dos Pescadores, fica no Porto, basta subir uma estradinha de terra.

Fernando de Noronha - Projeto Tamar

Na Vila do Boldró, quase junto com o PIC e com a sede do Parque Nacional Marinho, fica o Centro de Visitantes do Projeto Tamar. Lá tem o museu aberto da tartaruga marinha, que pode ser visitado a qualquer hora pois é aberto, tem também um auditório, onde todas as noites rola uma palestra com tema diferente, as palestras acontecem às 19h. 


Lá mesmo no centro de visitantes tem um quadro onde ficam os horários e temas das palestras e também os horários da captura intencional.
A captura intencional de tartarugas marinhas, é uma atividade que faz parte das pesquisas do Tamar, mas é aberta aos visitantes.
Eu não tive tempo para essa visita, nem como acompanhar a captura, mas deve ser algo muito interessante.

Fernando de Noronha - Praia do Sancho

Foi considerada por várias vezes a praia mais bonita do Brasil e do mundo!!! Todos os passeios de barco ancoram nela, inclusive o Trovão. Mas indo por mar eu recomendo aproveitar mais o mar mesmo, fazer mergulho livre, pois a água é extremamente transparente. Para aproveitar a praia e ver toda a beleza de outro ângulo, recomendo mesmo ir por terra. Uma estradinha de terra próxima do aeroporto leva até o PIC do Sancho onde inicia a trilha.

Minha dica é, se der tempo e vcs conseguirem se organizar, irem bem cedinho pro PIC, daí peguem a trilha para o mirante da Bahia dos golfinhos. Esse costuma ser o melhor horário pra ver centenas de golfinhos lá de cima (abertura do parque). Fica sempre uma ou duas pessoas do Projeto Golfinho Rotador lá, para dar informações, mostrar onde estão os golfinhos e emprestar os binóculos.
Eu não consegui acordar tão cedo, fui a Baía dos Golfinhos na parte da tarde, quase por-do-sol e não tinha um golfinho pra tirar uma foto rs, mas tem um mirante lindo, que vale a pena só pelo visual.
Depois de contemplarem a vista de lá, sigam para a trilha até a Praia do Sancho. Todas essas trilhas são bem tranqüilas, são elevadas (deck de madeira plástica) e não são muito longas. Tem diversos mirantes pelo caminho, de tirar o fôlego! Antes de descerem para o Sancho, recomendo seguirem a trilha até o final, que é o Mirante da Bahia dos Porcos (que foi eleita vários anos a segunda praia mais bonita do Brasil).
Na volta desçam até o Sancho. É uma escada tipo marinheiro, no meio da fenda em uma rocha gigantesca. Não tenham medo, é seguro e vale a pena! Não tem outro meio de chegar até o Sancho por terra, se não descer a escada.
Lá no Sancho não tem nada de comércio, ou estrutura, então levem água e lanchinho.
Nas árvores na praia podem ser observadas várias aves marinhas.

A subida é um pouco sofrida e cansativa, são quase 200 degraus no total, mas não tenho dúvida que vale a pena cada passo.

Fernando de Noronha - Mergulho de Cilindro

Não cheguei a fazer pelo alto custo, mas em uma próxima com certeza.
Seguem as dicas da minha amiga Mariana.

Tem 4 operadoras na ilha que fazem e acho que cobram mais ou menos o mesmo valor. Se vocês nunca fizeram um curso de mergulho, terão de mergulhar fazendo o que eles chamam de batismo. A operadora leva os visitantes num ponto de mergulho pouco profundo (máximo 12 ou 15 metros) e cada cliente vai acompanhado de um instrutor. Você não precisa se preocupar com quase nada, pois o instrutor é quem vai te guiar debaixo dágua e controlar todo o seu equipamento. No barco a caminho do ponto de mergulho um instrutor vai dando as orientações básicas, sobre como respirar com o equipamento, como equilibrar a pressão nos ouvidos e os sinais de comunicação. 

Tem uma operadora que se não me engano é a única que inicia o mergulho direto da praia, em vez de sair de barco para pontos de mergulho, é a “Mar de Noronha”.
As outras três operadoras são a Atlântis Divers (fica na Vila dos Remédios), Águas Claras (Vila do Boldró) e a Noronha Divers (Vila dos Remédios). Nessa ordem é a minha recomendação pelo quesito qualidade de serviço. Acho que as duas primeiras estão empatadas.
Em todas elas vocês terão de preencher uma ficha com mil perguntas inclusive sobre detalhes de saúde, mas isso é padrão, não se assustem! Todas as operadoras oferecem também serviços de foto e filmagem.

Fernando de Noronha - Praia do Leão

Próxima da praia do Sueste, fica a Praia do Leão, também eleita como uma das mais bonitas do Brasil, bem deserta, tranquila e paradisíaca.
Ela tem um mirante para tirar fotos e uma pequena trilha para descer, na minha opinião uma das mais bonitas.

Fernando de Noronha - Praia do Sueste

Excelente para mergulho livre (máscara e snorquel). 

É área de alimentação e descanso das tartarugas marinhas. A praia tem 3 divisões: no lado direito é onde fazem mergulho livre, e é obrigatório uso de colete salva-vidas para a proteção dos corais. 
No meio o banho é livre sem colete. No lado esquerdo não é permitida a entrada, espaço reservado apenas à pesquisa. 
Lá tem um PIC com lojinha de souvenir, lanchonete e aluguel de equipamentos (máscara, snorquel, colete, cadeira, guarda-sol). Dá pra se aventurar sozinha procurando os animais no mar, ou contratar um guia, pois eles sabem onde fica cada bicho.
Eu e minha amiga, como estávamos sem dinheiro para contratar um guia, seguimos um casal que contratou um, para onde eles iam, nós íamos atrás rs
Vimos tubarões, tartarugas gigantes, arraias e milhões de peixes.
Ficamos mais ou menos duas horas mergulhando, é um pouco cansativo, mas você sai do mar com um bem estar enorme, sensação de integração total com a natureza.

Fernando de Noronha - Passeio de Barco

Recomendo o “Trovão dos Mares” que por ser um barco modelo catamarã, é o único que vai até a pontinha sul da ilha mesmo. Eles oferecem transfer de ida e volta da pousada.

Além disso, eles oferecem um almoço a bordo, delicioso, com o barco ancorado na Praia do Sancho. No almoço servem salada verde, arroz, peixes frescos assados, fritos, sushi e sobremesa.

Esse passeio também tem como opcional o Planasub. É um mergulho de máscara e snorquel, que você vai segurando uma pranchinha rebocada por um barco (um barco menor, não o catamarã). Vale muito a pena! 
A navegação sai do Porto, onde pode-se alugar equipamentos de mergulho, e vai até a pontinha sul da ilha, ponta da sapata.
Na volta o mais esperado de todos os momentos do passeio de barco: os golfinhos!!!
Eles são muitos e vem acompanhando o barco por vários minutos, é encantador!
O Planasub é uma diversão a parte e eu acho que vale muito a pena fazer, pois é um passeio muito diferente de tudo que já tinha feito.
Depois do almoço, o Catamarã ancora no porto e trocamos para um barco menor. São amarradas 6 cordas na traseira desse barco, com uma pranchinha na ponta de cada corda. Dependendo do movimento que você faz com os braços, ela afunda e você mergulha (até 4 metros) ou sobe para superfície.
Ele faz um percurso próximo ao porto, mas é possível ver um naufrágio, diversas espécies de peixes e tartarugas.

Fernando de Noronha - Praia do Atalaia

Minha sugestão é que logo que chegarem, procurem o PIC do Parque Nacional para imprimir o ingresso. Se for antes das 18:00hs, aconselho irem no PIC localizado na Vila do Boldró, e em seguida já passarem na sede do Parque Nacional (mais conhecido pelo nome do órgão, ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que fica do outro lado da rua, para agendar o passeio à Praia da Atalaia. Quanto antes conseguirem agendar, melhor será!

É um passeio mega concorrido e este sim, tem vagas limitadas. 
Praia da Atalaia
Esse passeio é gratuito. Tentarão vendê-lo para vocês, daí fiquem a vontade se quiserem contratar um guia. É uma trilha relativamente curta e fácil que leva à uma praia onde há uma barreira de pedras e corais, que mantém a água do mar represada durante a maré baixa, e isso acaba se tornando um ambiente muito propício para animais filhotes em desenvolvimento... É um lindo berçário marinho!

O período possível para banho é durante a maré seca. A visitação inicia quando a maré está secando e termina quando ela está enchendo. São no máximo 6 grupos por dia, com no máximo 16 pessoas em cada. Cada grupo inicia o percurso 30 minutos depois do grupo anterior.

A trilha dura cerca de 30 minutos na ida (descida), lá na praia haverá uma palestrinha sobre a conduta do visitante no ambiente de recifes, depois serão controlados 30 minutos de banho. Ao final, o monitor sinaliza pro grupo sair da água, pois o próximo grupo irá entrar. A trilha de retorno pode durar um pouco mais pois é parte na subida. Dá pra fazer de chinelo, mas se vocês tiverem algo mais preso no pé pode ser mais confortável, tipo uma papete, tênis, ou mesmo aquelas havaianas mais presas.

É uma piscina natural muito rasa, por isso é obrigatório o uso de colete salva-vidas, que evita que o visitante toque o fundo e danifique os corais que são muito frágeis. É obrigatório também o uso de máscara e snorquel, para que o visitante possa enxergar e assim evitar o contato com o fundo. Esse passeio é para observação da fauna, por isso todas essas regras. É proibido o uso de protetor solar e qualquer outro dermo-cosmético, pois são nocivos aos corais (recomendo fazer a trilha usando uma lycra, ou mesmo uma canga pra se proteger do sol, na ida, e também um boné ou chapéu. Saindo da piscina natural, pode passar protetor para retornar da trilha. Também é proibido usar nadadeira. Os coletes são alugados no início da trilha ou lá na praia mesmo.

Recomendo vocês escolherem um grupo cujo horário de chegada na praia para banho, seja bem próximo do horário de pico da maré seca. 

Fernando de Noronha - Hospedagem

Ficamos hospedadas no Bairro Floresta Nova, na Pousada da Bel - (81) 9958-9438.
Fomos recepcionadas pela Jéssica, que administra a pousada, uma menina muito simpática e prestativa, nos deu todas as informações necessárias sobre a Ilha e os passeios.

A pousada, como a maioria na ilha é simples, em construção de madeira, mas muito aconchegante e limpa. O café da manhã é gostoso e servido na varanda. 
Os quartos tem ar condicionado, tv, frigobar e chuveiro quente. A única desvantagem é que todos os quartos ficam ao redor da sala do café da manhã, com isso há muito barulho logo cedo e não dá para dormir até um pouco mais tarde.
A pousada é bem localizada, próxima a Praça dos Flamboyans onde tem vários restaurantes, que no almoço servem por quilo e à noite e la carte.
Além disso é fácil e perto ir caminhando da pousada até a Vila dos Remédios, onde acontecem os agitos noturnos.

Fernando de Noronha - Chegada e Partida

Quando se vai com pacote geralmente eles dão transfer do aeroporto até a pousada, e alguns ainda param no meio do caminho pra uma palestra inicial (Atalaia), que toma seu tempo, te situa um pouco na ilha e principalmente tenta te vender os passeios... As vezes até fazem terror dizendo que as vagas vão acabar. Não entre nessa, pesquise os preços depois e feche com a melhor operadora. Outra sacanagem é que está incluso um passeio no centro histórico, que eles agendam para o último dia, ou seja, no último dia você não vai precisar mais dele, pois já vai ter conhecido tudo.
Esse transfer demora, cansativo e só rouba seu tempo na ilha, pois além da palestra, da venda dos passeios, ainda perde muito tempo passando de pousada em pousada. Aconselho pegar um taxi e ir direto para o seu hotel. (R$ 20,00)
Na volta tem uma opção incrível, oferecida pelo Restaurante Du Mar - (81) 3619-0432 - você liga com antecedência, eles fazem seu check-in antecipado, te buscam pra almoçar no restaurante na sua pousada, e de lá te levam ao aeroporto, perto do horário do seu voo. A vantagem é que você não fica pingando de hotel em hotel com o transfer e não espera muito no aeroporto, que não tem nada. Além disso, a comida e o atendimento do restaurante são excelentes.

Fernando de Noronha - Taxas

O governo do Estado de Pernambuco cobra uma taxa diária de permanência na Ilha, para todas as pessoas que não são moradoras nem estão a trabalho, é a chamada TPA (Taxa de Preservação Ambiental). Você pode pagá-la antes de ir, via internet, isso adianta seu processo de entrada na Ilha, quando desembarcar no aeroporto.

Tem outro valor a ser pago que também recomendo já levar semi-pronto daqui, o ingresso ao Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha. Custa atualmente R$ 81,00 para até 10 dias de permanência. É super importante, pois sem ele não é permitido acessar alguns dos pontos mais bonitos da Ilha. A Ilha é dividida em duas Unidades de Conservação geridas pelo Ministério do Meio Ambiente, a APA (Área de Proteção Ambiental) onde fica a parte mais urbanizada, e o Parque Nacional onde fica a área mais preservada, e onde rolam os melhores passeios.

Dá pra pagar o ingresso daqui e depois só precisa passar em um dos PIC (Ponto de Informação e Controle) para imprimir o plástico, que é tipo um cartão.